November 8, 2016

Please reload

Posts Recentes

VALOR MÁXIMO PARA COMPRA DE IMÓVEIS COM FGTS AUMENTOU

December 2, 2016

1/10
Please reload

Destaque

CAIXA ANUNCIA REDUÇÃO NOS JUROS DE CRÉDITO IMOBILIÁRIO

Ontem (terça-feira 8) a Caixa Econômica Federal anunciou uma redução nas taxas de juros para financiamento de imóveis, novos ou usados, usando os recursos da poupança. Tal redução não acontecia desde abril de 2014. A redução será de até 0,25 ponto percentual ao ano, para pessoas físicas e de até 1 ponto percentual para pessoas jurídicas. A Caixa ainda anunciou uma redução ainda maior para clientes que adquirirem imóveis novos ou na planta de construções que tenham sido financiadas pela Caixa e que passarem a receber seu salário pelo banco. A redução para esse casos chega a 1,75 ponto, quase o mesmo benefício dado a servidores públicos.  

De acordo com  o vice-presidente da habitação da Caixa, Nelson Antonio de Souza, tal redução aquecerá o mercado imobiliário, tornando o momento favorável para a compra de imóveis. “Nossos estudos e indicadores internos nos dão segurança de que podemos baixar os juros e manter nossa margem de rentabilidade sem aumentar o risco da carteira e a inadimplência.”

Há pouco tempo, a Caixa já havia tomado medidas favoráveis à compra de imóveis, disponibilizando cerca de R$ 34 bilhões para financiamentos de imóveis ainda esse ano.

A redução de taxas não acontecia desde abril de 2014. Naquela época, reduziu 0,2 ponto a taxa cobrada para empréstimos feitos no âmbito do SFI (Sistema de Financiamento Imobiliário), para 9,4% ao ano. Já para o SFH (Sistema Financeiro de Habitação), a última redução foi em maio de 2012, de 0,15 ponto.

O SFH engloba os financiamentos de imóveis de até R$ 650 mil, exceto no Rio de Janeiro, São Paulo, Minas Gerais e Distrito Federal, onde o limite é de R$ 750 mil. Já no SFI, estão as operações acima desse valor.

Com o corte de ontem, a taxa balcão - taxa para quem não tem relações com o banco - caiu para 11% no SFH e 12,25% no SFI.

A queda de 0,25 ponto na taxa básica Selic anunciado em outubro contribuiu para a decisão, embora de acordo com o Nelson Antonio Souza esse não foi o único fator influente na decisão. “Estamos perdendo menos poupança que os demais bancos. Temos grande volume de clientes com tíquete médio de poupança pequeno.”

O vice-presidente também afirmou já notar sinais de recuperação na demanda por crédito habitacional. Após a liberação de verba de R$ 34 bilhões para financiamento de imóveis até o fim de 2016, Souza afirmou preocupar-se com a falta de demanda. Com o anúncio da redução das taxas, o número de financiamentos tende aumentar. A principal evidência disso é o aumento de 44% no volume desembolsado para financiamento da casa própria desde o fim da greve dos bancários, em outubro. “Já sinaliza novo momento dentro da habitação. Dá uma retomada grande. Na velocidade que estamos de concessão agora, vamos conseguir executar a meta para o ano.

Após o anúncio da redução, a Caixa projeta um volume de vendas de cerca de R$ 10 bilhões em carteiras de crédito imobiliário ao FGTS até o fim do ano.

Neste ano, o orçamento total do banco para crédito habitacional foi de R$ 93 bilhões e a meta para 2017 deve ser definida nas próximas semanas.


 

 

Please reload

© 2016 Park Capital | Todos os direitos reservados

  • Facebook - Black Circle